Pra facilitar um pouquinho, um assunto que é relativamente novo no Brasil, desde 2011, mas que gera muita dúvida na funcionalidade bem como na aplicabilidade. Portanto, vamos entender por partes, afinal sua utilização é bem abrangente e amplamente utilizada nos tratamentos feitos por médicos, profissionais de estética, podólogos, terapeutas capilares, estetas e também pode ser usado diariamente no home care.

Segundo Hilling (2010, p. 44), os fatores de crescimento são “proteínas produzidas pelos ribossomos de muitos tipos diferentes de células, em todo o organismo, e se ligam a receptores na superfície das células, inicialmente para ativar a proliferaçãoe, ou, a diferenciação celular“.

De acordo com Kede e Andrade (2009, p. 99), são “proteínas reguladoras, mediadores biológicos naturais que atuam sobre os processos de reparo e regeneração celular. Eles são encontrados em vários tecidos em fase decicatrização e/ou renovação celular“.

Para Hilling (2010), os fatores de crescimento agem como mensageiros químicos entre as células. São responsáveis por ativar e desativar diversas atividades celulares; promover o aumento da taxa de crescimento das células no organismo; contribuir com a divisão celular, com o crescimento de novas células e vasossanguíneos, com a produção e a distribuição de colágeno e elastina.

Portanto, fatores de crescimento são proteínas (citoquinas) produzidas por células do tecido e são responsáveis pelo fenômeno conhecido como comunicação celular, a qual depende do funcionamento dos sistemas nervoso, endócrino e imunitário que, de acordo com Scotti e Velasco (2003), pode acontecer através da emissão de moléculas mensageiras (neuromediadoras e hormônios), tendo como finalidade a célula alvo, podendo estar próxima ou afastada das células emissoras e são as citoquinas que fazem a comunicação para as células afastadas. Essa comunicação acontece por reconhecimento específico do mensageiro pela célula receptora, através de seus receptores celulares.

Scotti e Velasco (2003, p.95) explicam que “os queratinócitos são como antenas da pele e sinalizantes biológicos, enquanto os fibroblastos sintetizam a maioria das estruturas de suporte da pele (colágeno e elastina), e se estas estruturas da pele sofrerem danos, os queratinócitos são os primeiros a apresentar alterações bioquímicas, mas como são os fibroblastos que reparam o tecido danificado, portanto, é necessário o envio de mensageiros entre os queratinócitos e os fibroblastos.

Os Fatores de Crescimento são produzidos através da inoculação de genes humanos em bactérias como a E.coli. O produto secretado pela bactéria é filtrado e separado por eletroforese, e este já é o fator de crescimento ativado. Para uma melhor absorção, estas moléculas são nanoencapsuladas, (PHARMA SPECIAL, 2011). O mesmo mecanismo utilizado para a produção de vacinas.

Nanocápsulas são estruturas que armazenam determinados princípios ativos, para serem levados as mais profundas camadas da pele, com segurança. Onde vão se desprender aos poucos liberando os ativos por até uma semana dentro da pele. Método extremamente seguro que protege os ativos contra a degradação e oxidação.

Agora você já entendeu que Fatores de Crescimento tem origem proteica, com papel importante na comunicação intracelular, regulam todo o ciclo, mantém a sobrevivência da célula, estimula a migração e a diferenciação celular. Eles agem como sinalizadores entre as células, que se unem aos receptores celulares, situados na membrana celular que transmite o sinal do exterior para o interior da célula, proporcionando o reparo, estímulo ou inatividade, conforme a sua função.

E por falar em função dos Fatores de Crescimento, não perca nossa próxima postagem que vai abordar sobre os tipos de Fatores de Crescimento, que já se encontram de 1ª, 2ª e 3ª Geração.

Conheça os Fatores de Crescimento, da Linha Phyto Factors Phytobeauty Cosmetics, clique aqui.

 

 

Técnica e Pesquisadora Phytobeauty Cosmetics

Pin It on Pinterest

Shares
Share This
WhatsApp chat